Acessar AVA Forums 4º Forum Teologia Batista Famílias e ideologias

  • Famílias e ideologias

    Postado por Eliene no 03/06/2024 a 13:03

    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?

    Alejandro respondeu: 2 weeks Há 28 Membros · 28 Respostas
  • 28 Respostas
  • Arthur

    Member
    03/06/2024 a 13:31

    A) o segundo texto é mais descritivo em relação ao primeiro. O primeiro fala do casamento para o homem e o segundo trás o ser humano que para a sociedade de hoje se entende que é tanto para o homem quanto para a mulher todos os benefícios descritos em ambos os textos. A primeira grande diferença é a necessidade de descrever qual é o casamento bíblico, o diferenciando do que o mundo diz ser casamento, nos dias de hoje, e como a relação sexual é bíblica no casamento.

    O segundo texto continua com a mudança ao trazer a responsabilidade para os pais de ensinar academicamente e espiritualmente seus filhos. Foi acrescentado que desde a concepção os filhos são benção de Deus e o lar cristão deve abundar nos valores cristãos sendo referência primária para os filhos.

    B) a mudança entre os textos foi necessária por conta do mundo de hoje que tem se afastado dos valores bíblicos sobre família e o próprio ser humano. Há conversão de pessoas ao cristianismo e estas carregaram os valores mundanos consigo e é necessário a mudança de mente como Romanos 12 versículo 2 chama a todo cristão ter. Este texto é um resumo do que a bíblia afirma e isto ajuda para a conscientização de todo cristão sobre o que a bíblia afirma. Segundo que é uma forma de dizer ao mundo de forma expressa e clara quais os valores da bíblia sobre família, casamento, relação sexual e filhos. Estes valores e o que são estão mudando e o mundo aceita outras formas de definição que são contrárias a bíblia.

    Assim, se faz necessário especificar e ser claro o que é família, casamento, filhos e relação sexual a luz da bíblia para não dar margem a interpretações errôneas por parte das pessoas.

  • [email protected]

    Member
    03/06/2024 a 21:00

    <div>
    </div>

    A CBB. Ao tomar essa iniciativa em 2023 no uso de suas atribuições por meio da Declaração Doutrinária Batista realizou um excelente trabalho tendo como objetivo fortalecer os princípios cristão Batistas anteriormente adotados no que se refere ao conceito e constituição de família do século XXI porém em virtude de uma realidade contrária aos princípios Batistas e direcionados por Deus houve extrema necessidade de posicionamento por parte dos Batistas em relação ao que defende atualmente algumas pessoas e seguimentos da sociedade brasileira em relação a família e casamento aprovado em lei hoje temos outras definições de família e casamento. Portanto não é esse modelo que segundo as Sagradas Escrituras nos mostra,nos direciona mas sim o que rege com muita propriedade o documento da Declaração Doutrinária Batista quando ressalta que a família é a primeira instituição formada e instituída por Deus. Nesse sentido o atual texto da ênfase ao matrimônio homem e mulher bem como a atenção especialmente no trato as crianças e idosos. Faz menção que alguns conflitos as vezes irreversíveis na vida patrimonial ocorre pela dureza de coração de seus pares.

    Nesse sentido concluo faz se necessário ressaltar a relevância desses princípios bíblicos adotados pelos Batistas que estão em plena concordância com a Palavra de Deus.

    Diferentemente do modelo defendido pelo Deputado Federal senhor Orlando Silva.

    Questão 02: Dentro desse contexto foi de relevante importância bem como necessário essas alterações realizadas pela CBB inseridas na Declaração Doutrinária Batista portanto ficou muito bem definido e evidente a concepção de casamento e família defendida e adotada pelas Igrejas Batistas, ressalto que sem sombra de dúvida foi uma grande e importante atitude de seus líderes e membros, reforçar e defender o conceito de casamento e família originalmente constituída por Deus e não simplesmente por homens mulheres que querem a todo custo desvirtuar essas verdades Biblicas.

  • LEONARDO

    Member
    03/06/2024 a 23:46

    A) foram várias as mudanças, a saber, a inclusão de que o casamento é a união entre um homem e uma mulher, sendo sua natureza heterossexual e indissolúvel, decerto que não somente a família, mas também o casamento na forma bíblica glorifica a Deus e realiza a pessoa. Ficou bem claro, agora, que a vida sexual dentro do casamento é dádiva de Deus e fora é pecado contra Deus. Acrescentou-se ainda que os conflitos na família e casamento, alguns de natureza irreconciliável, fogem do plano original de Deus e decorrem da dureza do coração humano. Aduziu-se, também, que os filhos, desde o momento da concepção, são bênçãos e herança do Senhor, conforme a Palavra de Deus. E mais, que o lar cristão deverá ser ambiente fértil para formação integral da pessoa à luz dos valores cristãos e os pais são os modelos de vida, integridade e serviço a Deus e à igreja, instituição à qual compete dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual dos seus filhos;

    b) sem a menor sombra de dúvidas, a mudança no texto do artigo XVII da Declaração Doutrinária Batista – CBB foi necessária para a igreja marcar espaço e combater os projetos de lei no Congresso Nacional que tratam da família de forma antibíblica e visam confundir seu conceito a partir das ideologias (de gênero e quejandas) atualmente disseminadas tanto no Brasil quanto no contexto mundial.

    Com efeito, o Projeto de Lei – PL 3369-2015 (institui o Estatuto das Famílias do Século XXI) estabelecendo princípios mínimos para atuação do Poder Público em matéria de relações familiares e garantindo direitos e reconhecimento formal como famílias, não apenas em relação às oriundas de um casamento entre homem e mulher de natureza heterossexual, como prevê a Bíblia Sagrada, mas sim “todas as formas de união entre duas ou mais pessoas (não importa ser homem e mulher)”, baseadas “no amor, na socioafetividade, independentemente de consanguinidade, gênero, orientação sexual, (…) incluindo seus filhos ou pessoas que assim sejam consideradas”

    A justificativa da proposição legislativa está relacionada à complexidade das relações sociais na atualidade e a necessidade de estabelecer nova forma de convívio baseada na cultura de paz e dignidade da pessoa humana, o que incluiria união entre pessoas de mesmo sexo, devidamente conformadas através do amor e observada a legítima vontade de pessoas que queiram constituir-se enquanto família.

    De maneira que, ao assim estabelecer e conceituar as famílias do presente século, a só tramitação legislativa e eventual ulterior aprovação do projeto de lei em tela vai de manifesto e frontal encontro ao conceito bíblico de família e casamento como projeto de Deus para a humanidade. Isso porque a dignidade da pessoa humana só é alcançada a partir da dimensão cristã, já que a pessoa, o casamento e a família dele decorrente são criações divinas e não culturais. A vontade que deve ser observada é a boa, perfeita e agradável vontade de Deus (Rm 1. 24-25 c/c Rm 12.2).

    Também se revela necessária a alteração doutrinária da confissão batista de fé para deixar extreme de dúvidas que a legalização do aborto não tem o beneplácito das Sagradas Escrituras que garantem a vida como dom e dádiva de Deus (At 3.15), advertindo que cabe aos pais serem referências dos valores cristãos para os filhos e à igreja dar o devido suporte e assistência na formação educacional e espiritual dos filhos, tratados na Bíblia sagrada como herança do Senhor (Sl 127. 3).

    Aos crentes e à igreja – que é também a dimensão coletiva do cristão – Jesus outorgou o papel de ser o sal da terra e a luz do mundo (Mt 5. 13-14), pelo que é papel da igreja expor os pecados do mundo e tratá-los devidamente para que o inferno não prevaleça sobre a obra de Deus e o reino e o governo de Jesus avance (Mt 16. 18 – segunda parte).

  • Kalley

    Member
    04/06/2024 a 20:10

    3 – RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES
    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    O segundo texto deixa mais claro que o casamento é a união de um homem e uma mulher. Ele é heterossexual, monogâmico e indissolúvel.

    O casamento tem o propósito de glorificar a Deus, além da preservação da espécie humana.

    A vida sexual deve ser vivida dentro do casamento.

    Os filhos desde o momento da concepção, são bênçãos de Deus como prescreve a Bíblia.

    É no lar cristão que ensina os valores cristãos, sendo os pais modelos de vida em todos os sentidos, de acordo com Palavra de Deus.

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?

    Foi necessária, tendo em vista as investidas do nosso inimigo no sentido de querer desvirtuar o projeto original de família instituído por Deus.

    O novo texto está bem claro e objetivo e traz toda uma concepção do previsto na Bíblia, a revelação de Deus para nossas vidas. Nossa guia.

  • Marcos Roberto

    Member
    04/06/2024 a 22:30

    A família é a célula primaz de toda sociedade saudável. Constituída por Deus para sua Glória. A família é um projeto originado no coração de Deus. E para nós cristãos a família é constituída da união de um homem e uma mulher com o intuito maior de glorificarem a Deus através de união. O casamento é uma dádiva de Deus e o sexo dentro do casamento é uma bênção ímpar para o casal. Tendo os filhos como herança deste amor. O casamento cristão não deve jamais se conformar com a malignidade do mundo , que visa apenas a destruição da sociedade e o caos. Sociedades com famílias bem estabelecidas, são sociedades prósperas e inabaláveis.

    A mudança no Estatuto das Famílias do Séc. XXI, é inadequada, desnecessária e imprópria. Visa apenas afrontar a palavra de Deus e o bem estar das famílias brasileiras que já são tão atacadas diuturnamente. Mudança esta, que faz parte de um plano muito maior para desestabilizar, destruir e roubar a identidade divina nos seres humanos.

  • Marcelo Galberto Marques

    Member
    04/06/2024 a 22:35

    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    A) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    A Declaração Doutrinária da CBB, relata sobre vários princípios éticos fundamentais que Bíblia traz para o ser humano e para a igreja, como por exemplo, o artigo XVII, que trata da família e do casamento. Nesse artigo, fala do relacionamento entre o homem e a mulher, da monogamia, e da indissolubilidade no casamento e vários outros assuntos importantes.

    No segundo texto, trata de um “Projeto de Lei” do Deputado Federal: Orlando Silva. Esse projeto trata da lei que institui o Estatuto das Famílias do Século XXI, onde são reconhecidas o relacionamento entre duas ou mais pessoas (poligamia), relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, independente da consanguinidade, socioafetividade e credo ou raça.

    B) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?

    Essa mudança não foi necessária. Porque essa mudança, traz muitas distorções com o que a Palavra de Deus diz. Vai totalmente contra o que Deus planejou para a raça humana.

  • [email protected]

    Member
    05/06/2024 a 20:30

    Resposta (a)

    Pensar e falar do que entendemos e cremos ser uma família nos dias atuais, tem sido algo de certa forma desafiador a Igreja de Jesus Cristo. Muitas classes sociais, e poderes desta terra buscam descaracterizar a família instituída por Deus nas sagradas escrituras.

    O primeiro texto descreve aquela família que de fato é reconhecida biblicamente como uma instituição divina, ou seja; a família idealizada por Deus é composta em sua essência, por cônjuges de sexo diferentes, um homem e uma mulher. Temos nos relatos bíblicos desde o início da raça humana , o próprio Deus criando a primeira família aquela que para me é matriz , no sentido de que foi o primeiro congracamento conjugal , o homem Adão e a Mulher Eva e daí por diante vieram os filhos. Mas reportando ao primeiro texto nos é dito qual seja esta família, e percebemos que a luz do texto a família que Deus criou precisa ser mantida em sua totalidade, com peculiaridades de uma família que vive em harmonia, comunhão, que se multiplica, pois a família instituída por Deus produz outras famílias, uma vez que desde o Éden a palavra é ” sejam fecundos “.

    O texto um, apresenta a família cristã, uma família gerada e forjada nos preseitos bíblicos. A família está posta para glorificar a Deus, está posta na sociedade como instituição divina, e querer descaracterizar a família, é uma afronta ao Altíssimo que instituíu a família.

    Resposta (b)

    Na minha concepção a atualização descrita no segundo texto, deixa mais claro pontos que talvez fossem pontas soltas no primeiro texto, pontas estas que poderiam dar margem para se interpretar algo ao bel prazer, ou seja; infelizmente existem aquelas pessoas que para justificar seus pensamentos e filosofias ou suas escolhas, que interpretam o que querem e como querem.

    O segundo texto ratifica claramente qual seja a família e seus objetivos no conceito família instituída por Deus. Ao classificar o gênero homem e mulher, a palavra heterossexual não deixa margem para outra interpretação. Uma união indissolúvel algo de fato duradouro e não apenas isto, mas que glorifique a Deus.

    Temos nos texto antigo, brechas que foram preenchidas, de forma incontestável o entendimento do que nós Batistas cremos e defendemos como família instituída por Deus.

    Assim a família é uma instituição inviolável, por mais que poderes desta terra digam o contrário, a família que alegra os olhos e o coração de Deus, é constituída pela matéria prima homem e mulher, de forma que por meio do reconhecimento sexual sadio, puro e respeitoso geram filhos pois ambos são matrizes geradoras de outras famílias, pois os filhos são herança do Senhor.

    No mundo atual, a família tem sido bombardeada, por projetos que tramitam, nos corredores de Brasília, nos altos escalões, mas não tenhamos dúvidas, por maior que sejam os ataques e afronta a família instituída por Deus nas sagradas escrituras, em nenhum lugar do planeta haverá um poder maior do que o Deus que servimos, o Deus na minha e sua família.

  • Carlos

    Member
    06/06/2024 a 10:12

    FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE BRASÍLIA

    Mantenedora: Associação Cultural Evangélica de Brasília – SOCEB

    Recredenciamento – Port. MEC Nº 1.340 de 28.11.2016, DOU Nº 228 de 29.11.2016

    Curso reconhecido pela Portaria MEC Nº 208, de 25.06.2020, DOU Nº 128 de 07.07.2020

    Curso: Bacharel em Teologia

    Disciplina: Teologia Batista

    Carga horária: 60 h/a

    Período: 2024.1

    Professor: Carlos Silva

    FÓRUM 4

    1 – DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA LEITURA:

    a) Declaração Doutrinária Batista – CBB (Destaque para o Art. XVII)

    b) PL-3369-2015_Familia Poliamor (Estatuto das Famílias do Século XXI)

    2 – LEIA OS TEXTOS E RESPONDA AS DUAS QUESTÕES POSTADAS AO FINAL:

    Situação: Em consequência do surgimento de Projetos de Lei no Congresso Nacional que tratam da família de forma antibíblica, como também das ideologias disseminadas com o objetivo de confundir o conceito de família, a Convenção Batista Brasileira em janeiro de 2023 fez uma mudança no Artigo XVII de sua Declaração Doutrinária visando aperfeiçoar o entendimento do conceito bíblico de família. Abaixo, os textos antigo e novo para leitura:

    ARTIGO COM TEXTO ANTIGO

    XVII – Família

    A família, criada por Deus para o bem do homem, é a primeira instituição da sociedade. Sua base é o casamento monogâmico e duradouro, por toda a vida, só podendo ser desfeito pela morte ou pela infidelidade conjugal. O propósito imediato da família é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas de comunhão, educação, companheirismo, segurança, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões; Caída em virtude do pecado, Deus provê para ela, mediante a fé em Cristo, a bênção da salvação temporal e eterna, e quando salva poderá cumprir seus fins temporais e promover a glória de Deus.

    ARTIGO COM TEXTO ATUALIZADO EM 2023

    XVII- Família e casamento

    A família, criada por Deus para o bem do ser humano, é a primeira instituição da sociedade, cuja base é o casamento, que é a união entre um homem e uma mulher, sendo sua natureza heterossexual, monogâmica e indissolúvel. O propósito imediato da família e do casamento é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas, comunhão, educação, companheirismo, segurança, realização pessoal, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões, especialmente a criança e o idoso. A vida sexual dentro do casamento é dádiva de Deus, mas fora do casamento é pecado contra Deus. Os conflitos na família e casamento, alguns de natureza irreconciliável, fogem do plano original de Deus sendo provenientes da dureza do coração humano. Segundo a Bíblia, os filhos, desde o momento da concepção, são bênçãos e herança do Senhor. O lar cristão deverá ser ambiente fértil para a formação integral da pessoa à luz dos valores cristãos, tendo os pais como modelos de vida, integridade e serviço a Deus e à igreja. Cabe a esta dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual de seus filhos.

    3 – RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES

    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    Destaquei as mudanças em amarelo no texto acima.

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por quê?

    Acredito que sempre é bom ajustar e ser mais objetivo para ser bem compreendido. Nesta ordem de ideia sim é necessário

    Período do Fórum – 3 a 9 de junho de 2024.

  • Filipe

    Member
    06/06/2024 a 13:48

    RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES
    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram às mudanças?

    Ao observarmos a primeira diretriz doutrinária, vemos que ela se adequava ao tempo em que fora escrita, baseada no contexto sociocultural daquela época. A primeira diferença que cabe uma analise mais profunda, se dá pelo fato de que aquela concepção afirmava que a dissolução do casamento, sua autorização se dava por dois motivos: morte ou pela infidelidade conjugal. Entretanto, na atualização do disposto do artigo XVII, essa parte foi suprimida, restando apenas à palavra “indissolúvel”, sem exemplificar a motivação. Tal supressão deva ter ocorrido por diversos fatores, um deles, pela expressiva quantidade de divórcios que afetaram os casais dentro de nossas igrejas, de pastores, diáconos e ovelhas. Entendo que o foco aqui não pé tratar sobre tal premissa, mas acredito ser um erro, adequar a Declaração Doutrinária Batista ao mundo em desfavor da palavra de Deus. Deixou-se de acreditar e de ensinar que o matrimônio aos olhos de Deus é por toda vida. Imaginemos se Deus desistisse do casamento de Cristo com sua igreja, porque a igreja entendeu que não consegue mais viver em união com Cristo? Então Deus separaria seu Filho de sua igreja? O sangue vertido na cruz é eterno, é irreversível! A salvação é irreversível! Na edição do novo texto normativo da nossa Declaração Doutrinária Batista houve a inserção de novas diretrizes que reafirmam os mandamentos bíblicos de forma mais clara e objetiva senão vejamos:

    – Reafirmação da relação entre homem e mulher “o casamento, que é a união entre um homem e uma mulher”.

    – Reafirmação do casamento heterossexual “natureza heterossexual”.

    – Continuidade da humanidade através de filhos biológicos dentro do casamento “preservação da espécie”

    – A atenção e o cuidado com a “criança e o idoso”.

    – A afirmação da vida conjugal do casal e vida sexual dentro do casamento “A vida sexual dentro do casamento é dádiva de Deus, mas fora do casamento é pecado contra Deus”.

    Afirmação de que a Bíblia se manifesta contrário ao aborto “os filhos, desde o momento da concepção, são bênçãos e herança do Senhor”.

    Afirmação de que o lar cristão deve ser um vetor para a formação integral à luz dos valores cristãos de todos integrantes “O lar cristão deverá ser ambiente fértil para a formação integral da pessoa à luz dos valores cristãos, tendo os pais como modelos de vida, integridade e serviço a Deus e à igreja. Cabe a esta dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual de seus filhos”.

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por quê?

    Sim, entendo necessário que haja adequações no texto em epígrafe, entretanto, as atualizações precisam estar fundamentadas no texto Bíblico, que é o norte e direção de todo Cristão e Igreja. Vemos que nos últimos anos, as ideologias malignas, estacionadas notadamente na esquerda (política), procuram de todas as formas introduzirem suas ideias diabólicas no seio da sociedade e principalmente no meio cristão. A ferramenta oficial deste seguimento tem sido introduzir através de leis, a mudança do conceito bíblico de família, casamento, criação dos filhos, aborto, sexualidade (mudança de gênero) e tantos outros conceitos que se opõem a palavra de Deus. O Projeto de Lei em tela, é apenas mais um de muitos que tramitam em ambas as casas, seja no Senado Federal e Câmara dos Deputados. As fundamentações destas proposições legislativas se baseiam no simples fato de que a permissão para formação de famílias de todos os gêneros imagináveis e inimagináveis se encontra respaldo no “amor”. Desta forma, conforme a justificativa do projeto em epigrafe “(…) ao Estado cabe o reconhecimento formal de qualquer forma digna e amorosa de reunião familiar, independentemente de critérios de gênero, orientação sexual, consanguinidade, religiosidade, raça ou qualquer outro que possa obstruir a legítima vontade de pessoas que queiram constituir-se enquanto família.” Assim, busca-se a tutela estatal para a imposição de doutrinas e ideologias que são completamente antagônicas aos princípios de Deus e a sã doutrina cristã.

    Ao analisar a tramitação do PROJETO DE LEI No 3.369, DE 2015, percebe-se que o relator do presente projeto de lei, ex-deputado federal Jean Wyllys, muito conhecido por advogar em favor das causas LGBTQIA+, foi além do que do Deputado Orlando Silva inicialmente propôs, apresentando em seu parecer, uma emenda aditiva para permitir que pessoas do mesmo sexo, possam adota crianças, alterando, portanto, o Estatuto da Criança e do Adolescente. Portanto, trazendo para o mundo legal uma legislação permissiva, embora os Tribunais de Justiça dos Estados e o próprio STF, já tenha entendido que a adoção por casais homoafetivos é permitido, conforme julgamento realizado em 5 de março de 2015, quando a ministra Cármen Lúcia, decidiu que casais homoafetivos têm o direito de adotar crianças – Recurso Extraordinário nº 846.102.

    (…) Assim interpretando por forma não-reducionista o conceito de família, penso que este STF fará o que lhe compete: manter a Constituição na posse do seu fundamental atributo da coerência, pois o conceito contrário implicaria forçar o nosso Magno Texto a incorrer, ele mesmo, em discurso indisfarçavelmente preconceituoso ou homofóbico. Quando o certo − data vênia de opinião divergente – é extrair do sistema de comandos da Constituição os encadeados juízos que precedentemente verbalizamos, agora arrematados com a proposição de que a isonomia entre casais heteroafetivos e pares homoafetivos somente ganha plenitude de sentido se desembocar no igual direito subjetivo à formação de uma autonomizada família. Entendida esta, no âmbito das duas tipologias de sujeitos jurídicos, como um núcleo doméstico independente de qualquer outro e constituído, em regra, com as mesmas notas factuais da visibilidade, continuidade e durabilidade” (trecho do voto)

    Concluindo, existe uma agenda bem orquestrada para a desconstrução da família tradicional em detrimento de um novo formato de família, totalmente contrario aos princípios bíblicos.

    Aditivo do do PROJETO DE LEI No 3.369, DE 2015 – COMISSÃO (camara.leg.br)

  • Cleiton

    Member
    06/06/2024 a 18:52

    a) O texto ficou ainda mais claro quanto a questão do que seria família segundo a palavra de Deus, que é a união entre um homem e uma mulher, sendo sua natureza heterossexual, monogâmica e indissolúvel. Adicionou ainda no propósito imediato da família e do casamento, a realização pessoal dando ênfase na criança e o idoso. Fez uma observação assertiva sobre a vida sexual dentro do casamento que ela é dádiva de Deus, mas fora do casamento é pecado contra Deus. Deu alguns detalhes sobre o que seria uma vida familiar plena e o papel da igreja no auxílio dos mesmos, cabendo a esta dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual de seus filhos.


    b) Com certeza, o texto ficou mais claro e conciso de fácil entendimento não dando margem para questionamentos que vão contra a palavra de Deus e abordando questões mais amplamente, como alguns membros específicos suas responsabilidades e a igreja em seu auxílio.


  • Walace

    Member
    07/06/2024 a 09:27

    FÓRUM 4
    <div>
    </div><div>1 – DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA LEITURA:
    </div><div>a) Declaração Doutrinária Batista – CBB (Destaque para o Art. XVII)
    </div><div>b) PL-3369-2015_Familia Poliamor (Estatuto das Famílias do Século XXI)
    </div><div>2 – LEIA OS TEXTOS E RESPONDA AS DUAS QUESTÕES POSTADAS AO FINAL:
    </div><div> Situação: Em consequência do surgimento de Projetos de Lei no Congresso Nacional que tratam da família de forma antibíblica, como também das ideologias disseminadas com o objetivo de confundir o conceito de família, a Convenção Batista Brasileira em janeiro de 2023 fez uma mudança no Artigo XVII de sua Declaração Doutrinária visando aperfeiçoar o entendimento do conceito bíblico de família. Abaixo, os textos antigo e novo para leitura:
    </div><div>ARTIGO COM TEXTO ANTIGO
    </div><div>XVII – Família
    </div><div>A família, criada por Deus para o bem do homem, é a primeira instituição da sociedade. Sua base é o casamento monogâmico e duradouro, por toda a vida, só podendo ser desfeito pela morte ou pela infidelidade conjugal. O propósito imediato da família é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas de comunhão, educação, companheirismo, segurança, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões; Caída em virtude do pecado, Deus provê para ela, mediante a fé em Cristo, a bênção da salvação temporal e eterna, e quando salva poderá cumprir seus fins temporais e promover a glória de Deus.
    </div><div>ARTIGO COM TEXTO ATUALIZADO EM 2023
    </div><div>XVII- Família e casamento
    </div><div>A família, criada por Deus para o bem do ser humano, é a primeira instituição da sociedade, cuja base é o casamento, que é a união entre um homem e uma mulher, sendo sua natureza heterossexual, monogâmica e indissolúvel. O propósito imediato da família e do casamento é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas, comunhão, educação, companheirismo, segurança, realização pessoal, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões, especialmente a criança e o idoso. A vida sexual dentro do casamento é dádiva de Deus, mas fora do casamento é pecado contra Deus. Os conflitos na família e casamento, alguns de natureza irreconciliável, fogem do plano original de Deus sendo provenientes da dureza do coração humano. Segundo a Bíblia, os filhos, desde o momento da concepção, são bênçãos e herança do Senhor. O lar cristão deverá ser ambiente fértil para a formação integral da pessoa à luz dos valores cristãos, tendo os pais como modelos de vida, integridade e serviço a Deus e à igreja. Cabe a esta dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual de seus filhos.
    </div><div>3 – RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES
    </div><div>Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:
    </div><div>a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?
    </div><div>Texto 2 para 1,foi amplificador com diante crentes números da população, desmontagem da família bíblicas, que Deus tinha criado foi necessária específica algumas áreas, como casamento verdadeiro só entre homem e mulher, segundo Bíblia multiplica tendo filhos, como ajuda da Igreja, para formar um caráter saudável Como princípios bíblico.
    </div><div>b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?
    </div><div> Sim.
    </div><div>Acredito que só como mudanças temos um parte de valores que Deus criou como maior patrimônio seu a família, união do homem e a mulher, casado para multiplicação de filhos de baixo das mães de Deus dessa forma podemos reconhecido sua maior criação que é a família, desse forma podemos resgatar homem da homossexualidade que si perdeu nesse mundo pecaminosa, que Deus sempre estará esperando restaurar Família que Ele criou para louvor do seu nome.
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div>

  • Samuel

    Member
    07/06/2024 a 11:11

    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    As principais mudanças estão em caracterizar de forma específica e explícita o que é uma família, usando advérbios de intensidade que deixam claro a mensagem que a Declaração Doutrinária da CBB quer passar. Não há espaço para dúvidas a respeito do que, para a denominação, é uma família.

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?

    A mudança é sim necessária, tendo em vista o texto do projeto de Lei que visa descredibilizar todo o ensino cristão a respeito do que é uma família. Apesar de a denominação e as pessoas que a compõem saberem bem o que é uma família e o que não é, não se pode garantir que sempre será assim. É importante que a igreja se posicione contra o que é desagradável diante de Deus e se coloque a favor do que está de acordo com a escritura. Os batistas estão cuidando para que não aconteça em sua denominação o que em outras linhas do cristianismo já é normal, se moldar aos padrões do mundo e periferizar a escritura sagrada.

  • Walace

    Member
    07/06/2024 a 11:12

    FÓRUM 4
    <div>
    </div><div>1 – DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA LEITURA:
    </div><div>a) Declaração Doutrinária Batista – CBB (Destaque para o Art. XVII)
    </div><div>b) PL-3369-2015_Familia Poliamor (Estatuto das Famílias do Século XXI)
    </div><div>2 – LEIA OS TEXTOS E RESPONDA AS DUAS QUESTÕES POSTADAS AO FINAL:
    </div><div> Situação: Em consequência do surgimento de Projetos de Lei no Congresso Nacional que tratam da família de forma antibíblica, como também das ideologias disseminadas com o objetivo de confundir o conceito de família, a Convenção Batista Brasileira em janeiro de 2023 fez uma mudança no Artigo XVII de sua Declaração Doutrinária visando aperfeiçoar o entendimento do conceito bíblico de família. Abaixo, os textos antigo e novo para leitura:
    </div><div>ARTIGO COM TEXTO ANTIGO
    </div><div>XVII – Família
    </div><div>A família, criada por Deus para o bem do homem, é a primeira instituição da sociedade. Sua base é o casamento monogâmico e duradouro, por toda a vida, só podendo ser desfeito pela morte ou pela infidelidade conjugal. O propósito imediato da família é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas de comunhão, educação, companheirismo, segurança, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões; Caída em virtude do pecado, Deus provê para ela, mediante a fé em Cristo, a bênção da salvação temporal e eterna, e quando salva poderá cumprir seus fins temporais e promover a glória de Deus.
    </div><div>ARTIGO COM TEXTO ATUALIZADO EM 2023
    </div><div>XVII- Família e casamento
    </div><div>A família, criada por Deus para o bem do ser humano, é a primeira instituição da sociedade, cuja base é o casamento, que é a união entre um homem e uma mulher, sendo sua natureza heterossexual, monogâmica e indissolúvel. O propósito imediato da família e do casamento é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas, comunhão, educação, companheirismo, segurança, realização pessoal, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões, especialmente a criança e o idoso. A vida sexual dentro do casamento é dádiva de Deus, mas fora do casamento é pecado contra Deus. Os conflitos na família e casamento, alguns de natureza irreconciliável, fogem do plano original de Deus sendo provenientes da dureza do coração humano. Segundo a Bíblia, os filhos, desde o momento da concepção, são bênçãos e herança do Senhor. O lar cristão deverá ser ambiente fértil para a formação integral da pessoa à luz dos valores cristãos, tendo os pais como modelos de vida, integridade e serviço a Deus e à igreja. Cabe a esta dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual de seus filhos.
    </div><div>3 – RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES
    </div><div>Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:
    </div><div>a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?
    </div><div>Texto 2 para 1,foi amplificador com diante crentes números da população, desmontagem da família bíblicas, que Deus tinha criado foi necessária específica algumas áreas, como casamento verdadeiro só entre homem e mulher, segundo Bíblia multiplica tendo filhos, como ajuda da Igreja, para formar um caráter saudável Como princípios bíblico.
    </div><div>b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?
    </div><div> Sim.
    </div><div>Acredito que só como mudanças temos um parte de valores que Deus criou como maior patrimônio seu a família, união do homem e a mulher, casado para multiplicação de filhos de baixo das mães de Deus dessa forma podemos reconhecido sua maior criação que é a família, desse forma podemos resgatar homem da homossexualidade que si perdeu nesse mundo pecaminosa, que Deus sempre estará esperando restaurar Família que Ele criou para louvor do seu nome.
    </div><div> </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div><div>
    </div>

  • GUSTAVO

    Member
    07/06/2024 a 11:54

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    As mudanças são respostas bíblicas às idiossincrasias do tempo atual.

    A primeira mudança é o acréscimo da especificidade casamento, tendo em vista as famílias modernas que não possuem filhos.

    A segunda é a definição do que é o casamento, segundo a Bíblia: a união entre um homem e uma mulher, de natureza heterossexual, monogâmica e indissolúvel.

    A terceira parece ser baseada na perspectiva antropocentrada da atualidade, em que o sujeito se dá conta de uma certa “realização pessoal”. Assim, esta precisa ser buscada dentro dos propósitos de Deus, a partir da família e do casamento.

    A quarta enfatiza o cuidado da família ao longo da vida com seus membros. A criança e o idoso são acrescentados aqui de maneira precisa para representar o atual individualismo que tende à alienação dos mais necessitados de cuidados básicos.

    A quinta tange sobre o conceito bíblico de sexo dentro e fora do casamento de forma mais consciente, enquanto o antigo tange de maneira generalizada sobre o assunto.

    A sexta fala sobre a qualidade bíblica dos filhos e a consequente responsabilização da família e da igreja.

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?

    Sim, acho que foram necessárias como uma aplicação das escrituras aos atuais questionamentos da sociedade.

  • Rosãngela

    Member
    07/06/2024 a 22:41

    3 – RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES

    Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

    a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

    O segundo texto apresenta a mensagem de forma mais clara, tornando os termos mais explícitos a qualquer pessoa que os ler. Essa clareza dificulta a confusão de ideias que tem sido tão comum no cenário atual. Aquilo que não está explicito, está passivo de ser interpretado de acordo com o entendimento do leitor. Além disso, o segundo texto acrescenta de forma objetiva valores que são parte inseparáveis da vida do cristão, reforçando-os.

    b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por quê?

    Com certeza! Como citado anteriormente, em um momento em que tudo tem se relativizado e se atualizado para acompanhar as mudanças aceleradas de valores, é fundamental que a igreja tenha clareza dos valores que a norteiam e siga declarando-os constantemente para que não sejam esquecidos ou pervertidos em prol da pressão que o sistema tem exercido contra os valores do Reino. E, também, para proclamar claramente o que a bíblia preconiza sobre família, casamentos, filhos, paternidade, sexualidade, educação… Reafirmando para a igreja, defendendo os valores corretos e compartilhamento com o mundo modelos que são constitutivos de sociedades saudáveis.

    • Antonio

      Member
      08/06/2024 a 12:20

      FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE BRASÍLIA

      Mantenedora: Associação Cultural Evangélica de Brasília – SOCEB

      Recredenciamento – Port. MEC Nº 1.340 de 28.11.2016, DOU Nº 228 de 29.11.2016

      Curso reconhecido pela Portaria MEC Nº 208, de 25.06.2020, DOU Nº 128 de 07.07.2020

      Curso: Bacharel em Teologia

      Disciplina: Teologia Batista

      Carga horária: 60 h/a

      Período: 2024.1

      Professor: Carlos Silva

      FÓRUM 4

      1 – DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA LEITURA:

      a) Declaração Doutrinária Batista – CBB (Destaque para o Art. XVII)

      b) PL-3369-2015_Familia Poliamor (Estatuto das Famílias do Século XXI)

      2 – LEIA OS TEXTOS E RESPONDA AS DUAS QUESTÕES POSTADAS AO FINAL:

      Situação: Em consequência do surgimento de Projetos de Lei no Congresso Nacional que tratam da família de forma antibíblica, como também das ideologias disseminadas com o objetivo de confundir o conceito de família, a Convenção Batista Brasileira em janeiro de 2023 fez uma mudança no Artigo XVII de sua Declaração Doutrinária visando aperfeiçoar o entendimento do conceito bíblico de família. Abaixo, os textos antigo e novo para leitura:

      ARTIGO COM TEXTO ANTIGO

      XVII – Família

      A família, criada por Deus para o bem do homem, é a primeira instituição da sociedade. Sua base é o casamento monogâmico e duradouro, por toda a vida, só podendo ser desfeito pela morte ou pela infidelidade conjugal. O propósito imediato da família é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas de comunhão, educação, companheirismo, segurança, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões; Caída em virtude do pecado, Deus provê para ela, mediante a fé em Cristo, a bênção da salvação temporal e eterna, e quando salva poderá cumprir seus fins temporais e promover a glória de Deus.

      ARTIGO COM TEXTO ATUALIZADO EM 2023

      XVII- Família e casamento

      A família, criada por Deus para o bem do ser humano, é a primeira instituição da sociedade, cuja base é o casamento, que é a união entre um homem e uma mulher, sendo sua natureza heterossexual, monogâmica e indissolúvel. O propósito imediato da família e do casamento é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas, comunhão, educação, companheirismo, segurança, realização pessoal, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões, especialmente a criança e o idoso. A vida sexual dentro do casamento é dádiva de Deus, mas fora do casamento é pecado contra Deus. Os conflitos na família e casamento, alguns de natureza irreconciliável, fogem do plano original de Deus sendo provenientes da dureza do coração humano. Segundo a Bíblia, os filhos, desde o momento da concepção, são bênçãos e herança do Senhor. O lar cristão deverá ser ambiente fértil para a formação integral da pessoa à luz dos valores cristãos, tendo os pais como modelos de vida, integridade e serviço a Deus e à igreja. Cabe a esta dar suporte aos pais na formação educacional e espiritual de seus filhos.

      3 – RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES

      Com base no seu conhecimento bíblico e nos documentos de referência no item 1:

      a) Compare os dois textos e descreva quais foram as mudanças?

      Então destaquei as diferenças em cores diferentes que realmente faz a diferença entre os dois textos.

      b) Você acha que realmente foi necessária essa mudança? Por que?

      Sim ; as mudanças foram bem formalizada pois deixa bem claro a concepção de família, casamento é sagrado conforme a palavra de Deus, essas mudanças foram muito importante, porque o mundo globalizado estão mudando as coisas ao seu entendimento e estão contrario ao senhor Deus, por isso é de tão importância que a igreja se posicione contra essas coisas que só pervertem o conceito da família cristã, é por isso andamos conforme a palavra de Deus.

      Período do Fórum – 3 a 9 de junho de 2024.

Página 1 de 2
Responder a: Eliene
Com base no seu conhecimento bíblico e nos docume…
Cancelar
A sua informação:

Início da Discussão
0 de 0 respostas De junho de 2018
Agora