Acessar AVA Forums 3º Fórum de Prática Ministerial Gestão de Igrejas Responder a: Gestão de Igrejas

  • Kalley

    Member
    08/05/2024 a 21:20

    À Guise de comentário, em uma abordagem descritiva discursiva, apresente sua apreensão abordando os seguintes conceitos:

    O estado da arte se refere ao levantamento e análise das pesquisas acadêmicas já realizadas sobre um tema específico, com o objetivo de reunir as principais conclusões e descobertas através de estudos prévios.

    O termo gestão significa decorre do latim ‘gestio’ que significa ‘ato de administrar’ ou ‘gerere’ que denota ‘gerenciar, levar, realizar’. Já a gestão eclesiástica é a administração baseada nos princípios das Escrituras Sagradas, buscando orientar o gestor cristão a analisar, prever, organizar, liderar, motivar, coordenar, avaliar, controlar e suprir todas as áreas da igreja, incluindo finanças, administração, recursos humanos e jurídicos. É fundamental somar recursos, espaços, eventos e estratégias para alcançar os objetivos de crescimento e realizar a visão da igreja a curto e médio prazo.

    Nesse sentido, o papel do gestor cristão é super importante, porque vai além do que ele aprendeu na faculdade. Ele precisa conhecer bem a Bíblia, ter certeza do seu chamado, ser íntegro, ter autocontrole, ser paciente, ter uma vida de oração, ensinar com habilidade, trabalhar em equipe, mostrar profissionalismo, ser conciliador e pacífico, servir com humildade, delegar tarefas e demonstrar maturidade cristã nas relações pessoais e sociais.

    Além disso, é importante que o gestor cristão reconheça as responsabilidades que a igreja possui em relação ao Estado e aos indivíduos, a fim de legitimar suas ações e definir a melhor estratégia de Gestão Eclesiástica. É fundamental compreender a igreja como uma entidade do terceiro setor e reconhecer que, por estar inserida no mundo, também possui obrigações legais.

    Finalmente, para efetivar a gestão de uma igreja com excelência, torna-se imperativo utilizar o Planejamento como uma ferramenta dinâmica. Nesse sentido, torna-se premente realizar, inicialmente, um diagnóstico da igreja a fim de obter uma visão global e, a partir daí, construir a visão, missão e valores da instituição. Posteriormente, deve-se traçar o planejamento estratégico, sua implementação e controle, visando alcançar o sucesso no processo de gestão eclesiástica.