Acessar AVA Forums 3º Fórum de Prática Ministerial Gestão de Igrejas Responder a: Gestão de Igrejas

  • [email protected]

    Member
    09/05/2024 a 15:26

    Questão 01 Ficar nos aspectos gerenciais das ações estratégias

    Res. A autora apresenta no presente Artigo 5 etapas essenciais que devem ser observadas nos aspectos gerenciais das ações estratégias são: Primeiro A execução de uma análise estratégia.2) O estabelecimento da visão da missão e dos objetivos. 3) Um planejamento estratégico 4) A implementação da estratégia organizacional. 5) É preciso controle estratégico para monitorar e avaliar os trabalhos em andamento assim como os concluídos no sentido de eliminar pontos ineficazes melhor a ação e assegurar um desenvolvimento apropriado e relevante.

    Questão 02

    O Estado da Arte: A autora traz o conhecimento por meio deste artigo o papel do gestor ‘ Bem como os três sistemas básicos de governo nas instituições Religiosas são: Presbiteriano, Episcopal, e Congregacional que deve ser observado criteriosamente de acordo com a necessidade e realidade individual de cada instituição . Ressalto aqui a relevante definição sobre o tema ” O Estado da Arte)

    Definição de Gestão: Surgiu entre os Séc.XVIII e o XIX para gerenciar a demanda dos novos contexto gerando melhoras e maximizando resultados mediante a prática organizacional de pessoas e processos mais foi na década de 70 sob a influência do regime militar que a Estratégia foi instaurada para ampliar sua eficácia com o objetivo de ” Nortear a estrutura eclesial do presente século forjando a liderança para que todos caminhem na mesma direção para que se cumpram os propósitos de Deus na igreja e através da igreja.

    Gestão Eclesiástica: ” No âmbito bíblico é possível aprender com algumas linhas de autoridade organizacional e gestores bem sucedido segundo ( Gn.41 Gn 3 Deuteronômio 34, 10:12…) ” Abordar o processo que norteia a gestão das igrejas apontando estratégias eficazes diante das possíveis necessidades Inter denominacional. Vale a pena ressaltar segundo a autora que a gestão eclesiástica deverá estar em concordância com a legislação brasileira sem negar os princípios usáveis das Sagradas Escrituras a liderança Eclesiástica que não entender a gestão divina, desses princípios não estará apta e em condições de desenvolver um planejamento deliberado por Deus através do Espírito Santo o nosso direcionador fundamental para o sucesso de qualquer planejamento na área da gestão eclesiástica ( DIAS 2012 p 17)

    A Igreja como entidade do terceiro setor:” O presente Artigo apresenta a gestão de Igrejas num formato interdenominacional somando princípios bíblicos,legais políticos contábeis administrativas ponderando sobre muitas ferramentas segundo preconiza a legislação atual bem como o processo para legalizar, e organizar sua contabilidade, atentar desde a análise estratégica que revela o status quo da Instituição Religiosa visando o planejamento estratégico e eficaz sua implementação prática.Utilizando ferramentas de gestão para estabelecer metas, planejar legalizar , dirigir controlar as ações de uma igreja enquanto entidade do terceiro setor. Noções estratégicas e etapas que norteiam seu processo com intuito de garantir os objetivos interdenominacional traçados.

    Planejamento Estratégico implementação e controle:

    ” Etapas que norteiam o processo com intuito de garantir o êxito dos objetivos traçados junto a liderança eclesiástica, dentro do determinado prazo mais sem afrontar a doutrina cristã ou limitar os aspectos referente a Gestão de Igrejas a uma ou outra instituição nem favorecer somente os Cristãos que tem noção administrativa econômica, mas compartilhar o conhecimento de maneira interdenominacional envolvendo a Congregação em geral para beneficiar e organizar toda a igreja, testemunhando Cristo em todas as áreas “