Acessar AVA Forums 3º Fórum de Prática Ministerial 3º Fórum – Prática Ministerial Responder a: 3º Fórum – Prática Ministerial

  • [email protected]

    Member
    10/05/2024 a 21:17

    À Guise de comentário, em uma abordagem descritiva discursiva, apresente sua apreensão abordando os seguintes conceitos:

    <ul type=”disc”>

  • O Estado da Arte
  • Definição de gestão
    e gestão eclesiástica
  • O papel do gestor
    cristão
  • A igreja como
    entidade do terceiro setor
  • Planejamento
    estratégico, sua implementação e controle.
  • Já a muito tempo, temos presenciado questões relacionadas as igrejas no Brasil, um dos fatores mais acentuados é o fechamento de algumas instituições por falta de uma boa gestão. Assim, a gestão eclesiástica é, sem dúvida um dos princípios que serve de base para a caminhada da igreja do senhor. Assim trataremos sobre alguns conceitos que podem ajudar no entendimento sobre a temática gestão eclesiástica.

    Em um primeiro momento faz-se necessário compreender como se encontra o conhecimento sobre a gestão eclesiástica, para tal, um primeiro conceito é apresentado, sendo esse, o estado da arte, nessa feita, significa buscar todo material sobre a temática abordada, que já tenha sido produzido, a fim de entender os métodos que podem ser observado e possam trazer algum benefício quando aplicados, ou seja é um mapa que nos ajuda na caminhada.

    Ademais temos que entender o tema, gestão e gestão eclesiástica, dentro dessa abordagem existe a procura por entender o significado dessas expressões. A primeira se trata de uma modelo de administrar ou gerir, assim é a prática de organizar determinados a fazeres, pessoa e processos. O segundo seria, buscar aplicar princípios de gestão, de forma que esses somassem ao cumprimento da missão cristã das igrejas. Entretanto isso muito pouco acontece nas igrejas.

    Em conseguinte, o trabalho do gestor, deve ser o próximo conceito abordado, aqui vale ressaltar que o gestor eclesiástico tem um trabalho que vai além de simplesmente administrar uma igreja, pois ele deve ser submisso as escrituras e ao espirito Santo de Deus, além disso ele ter versatilidade para lidar com famílias, pessoas, resolução de problemas que vai além do âmbito administrativo.

    Ainda, cabe ao gestor eclesiástico, atentar-se ao seguinte conceito, planejamento estratégico, sua implementação e controle, nessa etapa significa que o gestor deve observar a realidade de sua igreja a fim de achar os pontos fortes do pessoal, a localidade os desafios as condições financeiras e outros, no intuito de conseguir estabelecer objetivos aplica-los e precisar apenas fazer pequenas melhorias quando necessário.

    Por fim, a igreja como entidade do terceiro setor, é o último conceito. Entender que a igreja se encontra em algum local frente a sociedade faz-se necessário, diante disso o governo e a empresas se encontram respectivamente no primeiro e segundo setor, mas cabe aqui salientar que eles não suprem todas as necessidades do ser humano.

    Assim a igreja compõe o terceiro setor, que contribui diretamente para o bom funcionamento da sociedade afinal a igreja tem a solução para o vazio que permeia o ser humano. Assim a igreja supri a área social que o governo não consegui, e restaura os que são sobrecarregados com a demanda do trabalho. Temos então a igreja como uma cura para a sociedade, logico que com a graça de Jesus Cristo.

    Ademais o gestor eclesiástico deve procurar melhorar seus conhecimentos na ciência de administrar afim de conseguir melhorar as áreas que são necessárias o mínimo de conhecimento acadêmico. Além disso aprofundar-se nas escritura sagradas , na oração é uma excelente opção para entender o direcionamento de Deus para o alcance dos objetivos frente a missão cristã.