Responder a: Governo Eclesiásticos e Ordenação ao Ministério Pastoral

  • JANETTE

    Member
    21/04/2024 a 23:43

    O modelo de governo das igrejas batistas do Brasil é o modelo
    congregacional, em que a Sede da autoridade decisória final da igreja está
    sempre nas mãos de seus membros, não sendo delegada a ninguém, nem a pastores e
    nem a presbíteros. Os membros se reúnem em Assembléia para tratar de interesses
    do dia a dia. As igrejas Batistas possuem 03 autonomias: autoproclamação do
    evangelho, autosustentação sem depender e qualquer outra instituição e
    autogovernar. As igrejas Batistas não são independentes, pois, as igrejas
    locais se unem em corporação. O pastor tem a função espiritual. Para os
    batistas, a autoridade final da igreja não são as pessoas, mas é Jesus Cristo,
    em que o termo apropriado seria “teodemocrático, não democrático.”

    O
    autor Fernando Oliveira disse que devemos perceber a diferença entre o chamado
    e o assobiado ao ministério da Palavra, em que o candidato ao pastorado deve ser
    um homem que agrade a Deus e que viva e pregue a Palavra, a fim de alimentar o
    rebanho de Deus. A pessoa precisa ser chamada pelo Espirito Santo, ter um encontro verdadeiro com Cristo, e na
    confirmação da sua igreja, além de ter uma formação teológica. Nos dias atuais, algumas igrejas não tem o compromisso fiel com a palavra de Deus, fundamentada no temor a Deus, com o propósito de servir.