Responder a: 1º Fórum de Teologia Batista

  • LEANDRO

    Member
    22/03/2024 a 16:04

    1 – João Smyth foi pastor anglicano entre 1600 e 1603, tornando-se então puritano e, mais tarde, em 1606, separatista. Com a grande perseguição estabelecida pelo rei Tiago I, e após muita discussão na congregação, houve a resolução de emigrarem para a Holanda.

    Com base no texto de referência, O berço do movimento batista, responda as seguintes questões:

    A – O que estava acontecendo na Inglaterra que provocou essa emigração para a Holanda?

    Estava ocorrendo da Inglaterra uma grande perseguição encetada por Tiago I aos protestantes, que não conseguiam adorar a Deus com liberdade.

    B – O que João Smyth e seu grupo desejavam encontrar na Holanda?

    Desejavam encontrar na Holanda liberdade para adorarem a Deus “de acordo com suas próprias premissas”.

    C – Quem foi o seu auxiliar nesse desafio?

    Teve no advogado Tomás Helwys um auxiliar competente na nova igreja separatista por ele iniciada.

    D – Em que ano aconteceu?

    A viagem até Amsterdã, ocorreu entre 1607 e 1608, com a ajuda financeira de Tomás Helwys

    E – Quando e onde foi fundada a primeira igreja batista?

    João Smyth e Tomás Helwys – após convencer os membros da congregação de que o batismo infantil não era escriturístico, logo não tinha valor – dissolveram a igreja anterior e iniciaram uma nova igreja pelo batismo em 1609 em Amsterdã – Holanda

    2 – Tomás Helwys publicou um livro intitulado Breve declaração do mistério da iniquidade, publicado em 1612. Em uma das cópias do referido livro, há uma dedicatória ao rei Tiago I. A atitude de Hewys foi considerada muito ousada naquela época por encaminhar ao Rei da Inglaterra tal declaração, a ponto de levá-lo à prisão, onde veio a falecer.

    – Descreva o conteúdo dessa dedicatória e se o mesmo está de acordo com os ideais de liberdade e democracia dos nossos dias?

    Helwys afirma que “o rei é um homem mortal, e não Deus, pelo que não tem poder sobre as almas imortais de seus súditos, para fazer leis e ordenanças para elas e para impor senhores espirituais sobre elas”.

    Tal declaração, está plenamente de acordo com os ideais de liberdade e democracia dos nossos dias.